Cultura

E , personas! Beleza? Beleza...

Então! Recebi por email esse texto, que fala de um assunto muito importante: O destino da cultura no Brasil. Faltam poucos dias para encerrar as inscrições para delegados dos fóruns nacionais setoriais e ainda  muito mais vagas do que inscritos.

Assim, se você é profissional do meio cultural, não deixe de participar. Segue um apelo, por Rodrigo Robleño:

Faltou às aulas de história e não lembra quais são as Capitanias Hereditárias do Brasil? Vou ajudar:

Capitanias Hereditárias

Tem treta tirando maior chinfra.

O que estou aqui defendendo é que se o professor de filosofia contemporâneo observasse o método Socrático e fosse rigoroso tal qual Sócrates o era no ensino de filosofia, oferecendo ao aluno a oportunidade de expressar-se, a qualidade e o resultado obtidos seriam sem sombra de dúvida mais benéfico e vantajoso para ambos os lados, visto que o aluno estaria desenvolvendo as competências citadas para desfrutar ao máximo da sua capacidade intelectual, aprendendo de fato a filosofar e não apenas a rever a história feita por mestres como Sócrates, Platão, Aristóteles, dentre outros.

No banho flor revive momentos que marcaram sua vida.

Nos diálogos Platônicos, que se dividem em: Socráticos, intermediários ou lógicos, há sempre um interlocutor que conduz, questiona, corrige e direciona o debate e de outro personagem que busca responder, exercitando desse modo sua capacidade de dialogar, raciocinar, refutar, argumentar, bem como também, de enfrentar o esforço que requer a atividade filosófica. Isso tudo corresponde ao que caracteriza o método Socrático, ao que parece foi banido para longe das salas de aulas, relegado ao esquecimento.

Mas que palhaçada é essa?

É verdade! Começou ontem, segunda dia 05, o Festival Internacional de Palhaços, no Rio de Janeiro. Culpa daqueles Anjos do Picadeiro. #Ficadica pra você curtir com sua família, companheiro(a) amoroso(a), amigos, #foreveralone ou com aquela pirigueti que te deu uns pegas na balada do último sábado.

Segue a programação. De nada.